Há muitos caminhos

Quando, há anos atrás, éramos bombardeados com a ideia de que havia no mundo uma população demasiado grande para a quantidade de alimento que era possível produzir, parecia existir uma certa lógica em que a solução evidente consistiria em reduzir a população mundial. Diziam-nos não que era preciso encontrar as formas de produzir mais, ou de distribuir melhor o que se produzia, mas sim fazer com que aquilo que era produzido chegasse para todos, fazendo diminuindo o número desses “todos”. Os sobreviventes poderiam, desta forma, usufruir de um excelente nível de vida.

Assim se acabaria com a pobreza. Eliminando os pobres, elimina-se a pobreza. É evidente…

 

Ler o texto completo

Paulo Geraldo