Aspecto político da contracepção

A promoção do aborto e da contracepção e a sua legalização estão ligados a interesses políticos dos países ricos e à melhoria da raça humana, defendida por grupos eugénicos. Disso nos dão conta inúmeros documentos, além do já citado “ Relatório Kissinger ”.
Para se ter uma ideia, as recomendações daqueles documentos materializam-se nos “Projectos de População” publicados pelo “Fundo de População das Nações Unidas (FNUAP)” para todo o Terceiro Mundo. Só para o Brasil foram investidos oficialmente pelos grupos de controle de população 836 milhões de dólares, nestes últimos 5 anos. Isso sem contar os recursos “extra-orçamentários” destinados ao “lobby” do aborto e da contracepção no Congresso Nacional e os destinados a algumas organizações anti-vida como as “Católicas pelo Direito de Decidir”.

Ler tudo