Métodos artificiais para limitar nascimentos

Contracepção uterina – o Diu

O DIU é uma espiral de cobre ou de imaterial plástico, por vezes impregnada dum espermaticida (substância que pode matar os espermatozóides), ou de hormonas, que se introduz no útero. O DIU produz uma alteração do endométrio (revestimento interno do útero), que faz com que se alterem as condições necessárias para que se implante o óvulo fecundado. Em menor proporção de casos pode actuar como espermaticida; e em alguns casos ainda pode actuar modificando o muco uterino, não permitindo, assim, a progressão dos espermatozóides.
Portanto, pode dizer-se que na grande maioria das situações, o DIU actua com uma acção anti-nidação e, em consequência, o seu mecanismo de acção é claramente abortivo.

Métodos contraceptivos hormonais

A que nos referimos ao falar de métodos hormonais? Ao falar de métodos hormonais estamo-nos a referir a uma série de métodos contraceptivos que consistem na administração de diferentes tipos de hormonas. O que é a chamada “pílula”? Em geral chama-se “pílula” a uma série de fármacos constituídos por dois tipos de substâncias: estrogénios e […]

A pílula

Como actua a “pílula”? Os contraceptivos hormonais de tipo combinado (estrogénios e gestagénios) que, como dissemos, são os mais utilizados, assim como os gestagénios isolados em doses altas. actuam fundamentalmente inibindo a ovulação: modificando também o endométrio (parede interior do útero) e impedindo que o muco cervical se fluidifique no momento da ovulação. Os gestagénios […]

Voltar ao topo